/ Pets

26mar 2015

Vale a pena assistir: Cadelinha abandonada passa dia recebendo carinho

Postado por às em Pets

A cadelinha Pat foi encontrada no meio da rua, presa em uma corrente e desnutrida. Pensando no sofrimento que ela deve ter passado vendo de perto o lado ruim do ser humano, a ONG de defesa dos animais MaxMello, localizada em Ibiúna, resolveu fazer uma campanha muito legal em parceria com Sumaca Filmes.

CadelinhaPat

Eles levaram a Pat para a rua ao lado de uma placa com os dizeres: “Pat já conheceu o lado mau do ser humano. Mostre para ela o lado bom – faça um carinho” e assim ela recebeu carinho durante todo o dia! Além de dar a Pat um gostinho do lado bom da vida, a campanha também teve o intuito de conscientizar a população sobre a importância de amparar os animais abandonados. <3

Gente, é muito lindo! A MaxMello trabalha diariamente com 323 cães, 18 gatos e 2 porcas. Por isso a campanha de ajuda é fundamental, já que a instituição conta com poucos recursos para manter o abrigo de todos os animais.

Vale a pena ver os outros vídeos no Canal da ong!

 

*Este post NÃO é um publieditorial

Share on Facebook
31out 2014

Abraçando Patinhas

Postado por às em Pets, Rotaroots

Sempre gostei muito do Halloween, só que em 2007 essa data ganhou um significado mais que especial com a chegada do Scott a esse mundo. Como pode, um ser que nem fala a sua língua conseguir te ajudar tanto? Ele me ajuda a enfrentar tanta coisa e, principalmente, me faz tanta companhia!

Quando fui procurar as imagens do Scott para esse post me dei conta que a chegada dele em minha casa não foi fácil. Ele sempre foi um cachorro ótimo, inteligente e logo aprendeu que lugar de xixi e cocô era no jornal. Corajoso, não latia quando ficava sozinho, mas como ele era bagunceiro!

ScottPatinhas01

O Scott sempre teve muita energia, mas era ligado nos 320 quando tinha seus 4, 5 meses. Não sobrava nada: roeu parede, os fios do interfone, a minha coleção de revistas. Tivemos que tirar tudo de perto dele, mas conforme ele crescia o mundo ficava pequeno. Logo bolava alguma artimanha para alcançar as coisas que estavam longe do seu alcance, como um pedaço de bolo ou mesmo um pote de manteiga dando sopa em cima da mesa, coitado! Mesmo hoje, com sete aninhos, ele ainda apronta. Pensa que é um gato e sobe nas coisas para caçar pernilongo, derruba tudo, quebra as coisas. Se estou ocupada no computador ele pega as minhas meias e sai correndo pelo apartamento para chamar a minha atenção. E quer saber? Adoro isso!

Muita gente não aguenta. Por isso que é sempre importante pensar muito bem na hora de levar qualquer bichinho para a sua casa, os adotados e mesmo os que são comprados – não vou entrar nesse mérito hoje porque a questão do abandono infelizmente é a mesma para as duas situações. Nenhum animal é um objeto! Eles latem, miam, piam – muitas vezes alto. Também fazem muita bagunça, muita sujeira e PRECISAM de muitos cuidados! E outro fato muito importante que podemos não pensar na hora que vemos aquele bichinho lindo e fofinho: Filhotes crescem!

Acho deprimente ouvir pessoas dizendo que “ai, estou doando porque não tenho espaço para ele”, “ai, eu não aguento mais ele latindo a noite toda”, “Ele estragou todo o meu sofá” ou mesmo “eu não aguento mais a bagunça que ele faz” – Essa última aconteceu com o Scott.

Pense muito! Será que você terá tempo para cuidar? E se algum vizinho reclamar? E se acidentalmente ele morder o seu filho?mesmo que ele tenha pisado no rabo do coitado acidentalmente. Será que eu vou conseguir cuidar mesmo dele, dar atenção? Vou acordar de madrugada para ver o que ele quer? Minha rinite vai aguentar os pelos/penas que eles soltam pela casa? Posso sair com alguns pelos na minha roupa? E se as unhas deles engancharem no meu casaco favorito?

Gente, os animais sentem medo, frio, calor, fome, sede e dor. Eles se mexem, fazem sujeira, precisam de atenção. Ficam doentes e principalmente, são completamente dependentes de nós. Eles se apegam, sentem a nossa falta. Por favor, se você não estiver disposto a toda essa responsabilidade, não dê um animal para alguém, não leve para a sua casa. Abandonar qualquer ser desses que te dá tanto carinho, mesmo que seja apenas com um olhar ou com a sua proteção, é muito dolorido para todos eles e acredite, a maioria das histórias não são felizes. Nem 20% dos que são jogados conseguem um lar ou mesmo um abrigo, com tutor.

Este mês, o Rotaroots está com uma campanha sensacional chamada “Abraçando Patinhas“, que apoiou a ONG ABEAC, que abriga mais de mil cães. Em parceria com a Max – Total Alimentos, a cada doação pelo sistema de responsabilidade social da marca, a empresa acrescenta 50% a mais. Ou seja, se você doar 1kg de ração, a instituição receberá 1,5kg.

O pagamento é feito pelo sistema PagSeguro. Você pode escolher outra ONG de sua preferência e ajudar muitos amiguinhos que estão sem lar. Tudo é bem rapidinho e a doação mínima é de um quilo de ração, que custa R$6,46.  Eu já doei!

Doacao

As meninas do Rotaroots já conseguiram 1 tonelada em doação para a ABEAC, mas querem chegar a 2 toneladas. Quer ajudar? Basta doar pelo link da ONG no Max em Ação, que é esse aqui.

“Esta blogagem coletiva faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos. Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC, ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas ou participando do grupo do Rotaroots no Facebook.”

Share on Facebook
11out 2014

Bora vacinar os nossos bichinhos?

Postado por às em Pets

Começa neste sábado a Campanha de Vacinação contra a Raiva para Cães e Gatos no município de São Paulo. Até o dia 24 de outubro, um milhão de doses da vacina serão disponibilizadas. Entre as 9h e às 17h de hoje, serão 2.158 postos volantes de vacinação, sendo 23 em endereços fixos.

A aplicação da vacina é gratuita e obrigatória para cães e gatos, conforme lei municipal nº 13.131/01. A relação completa dos postos, com local e data da vacinação, pode ser obtida no site da Secretaria Municipal de Saúde ou pelo telefone 156.

Veja aqui os locais de vacinação nas regiões sul, sudeste, leste, nortecentro e oeste.

Orientações

* Os cães devem estar com coleira e guia;

* Devem ser conduzidos por pessoas com tamanho suficiente para controlá-los e contê-los na hora de tomar a vacina;

* O proprietário deve de transportar o animal doméstico de forma adequada, cães (coleira, guia e se necessário e se nécessário focinheira);

* Leve o RGA, se o animal tiver;

* Animais bravos devem estar com focinheira para não oferecer nenhum risco de agressão ao proprietário ou outras pessoas e animais;

* Gatos são naturalmente muito assustados e precisam ser transportados em caixas de transporte ou similar, para evitar fugas ou acidentes;

* Se o seu animal estiver doente é melhor esperar ele se recuperar, já que a vacina ataca o sistema imunológico dele o seu quadro de saúde poderá ser agravado com a vacina. Exemplos: animais com diarréia, secreção ocular ou nasal, sem apetite, animais que estejam se recuperando de cirurgias ou outras enfermidades;

A raiva
A raiva é uma doença transmissível, caracterizada pelo contágio direto, por meio de mordida, arranhões ou lambedura de cães, gatos ou morcegos infectados. Em 2012, 971.684 animais foram vacinados contra a Raiva.

Vacinação2014

Share on Facebook
21ago 2014

Encontro beneficente de cães

Postado por às em Eventos, Pets

Eu já falei do Animall Pet Story aqui no blog, quando participei de uma ação com o Scott. O lugar é muito legal e sempre recebo algumas novidades deles. Nessa semana recebi a notícia de um encontro beneficente que eles estão promovendo para ajudar mais de 350 cães e gatos resgatados e abrigados na Associação MaxMello de Amparo a Vida Animal.

O encontro será dia 13 de setembro, das 10h às 17h no próprio Animall Pet Story – Rua José Jannarelli, 455, no bairro do Morumbi, zona sul aqui de São Paulo. O ingresso é de no mínimo 2 quilos de ração para cães ou gatos. No dia haverá sorteio de brindes.

ANIMALL

Share on Facebook
29jul 2014

Desejo do dia: Brinquedinhos para o Scott

Postado por às em Pets

Oi mais ou menos isso…

DesejoScott

1- Caminha confortável – Para que eu possa deixar ele na caminha dele sem peso na consciência
2- Atirador automático de bolinhas – Sim! O Scott adora enfiar as bolinhas dele em buracos para que a gente pegue, logo acho que ele aprenderia fácil e se divertiria o tempo todo! Clique aqui para entender
3- Furminator – Escova para acabar com os pelos que caem pela casa. Clique aqui para entender.

Aproveitando, quem é cachorreira – como eu – não pode deixar de assistir esse vídeo lindo feio pela marca de anti-pulgas, Revolution, que aborda a questão dos animais abandonados. Muito bom, principalmente para refletir na hora de comprar um bichinho, com tantos animais abandonados precisando de ajuda…

Share on Facebook
18out 2013

Animais usados como cobaias

Postado por às em Cosméticos & Beleza, Pets

O post abaixo estava pronto desde abril deste ano, mas sempre tive um pouco de receio de tocar nesse assunto por haver muita informação desencontrada. Se já era difícil antes, agora com o caso Royal ficou muito mais difícil encontrarmos listas dessas empresas que já realizam testes utilizando outras alternativas.

Sei que posso estar cometendo algum equívoco, ou alguma informação estar velha, mas a ideia é discutir e aprender, para quem sabe encontrarmos soluções para evitar o sofrimento de seres vivos que sentem  dor, mesmo que seja cobrando por uma simples legislação que obrigue os fabricantes a informarem se os produtos comercializados foram testados ou têm componentes de origem animal.

Estamos em 2013 e mesmo com toda a tecnologia que existe muitas empresas ainda utilizam animais como cobaias em laboratórios para pesquisar o efeito de doenças, vacinas e produtos antes que seu uso seja feito em humanos.

Eu entendo que a tecnologia ainda não esteja tão avançada para substituí-los completamente, mas já existem alternativas para a realização destes testes, principalmente no setor de cosméticos, onde as cobaias podem ser substituídas por softwares, modelos matemáticos, vídeos, cobaias de plástico e experiências in vitro. Esse site já publicou uma matéria com métodos substitutivos para os testes na área de cosméticos – Infelizmente o site já saiu do ar, mas não é difícil encontrar alternativas que podem ser utilizadas conforme o interesse dos pesquisadores em conhecê-las e financiá-las, principalmente para testes nessa área.

Mostrando que  é sim possível eliminar a utilização dos animais nesses testes, em março deste ano a União Europeia proibiu a comercialização de cosméticos que tenham sido testados em animais. A regra também se aplica aos produtos importados e marca a última etapa da proibição gradual dos testes de ingredientes cosméticos em animais. As restrições eram discutidas no Parlamento Europeu desde 2003 e em 2009 a comercialização desses produtos fabricados no continente já estava proibida, mas ainda era possível importá-los de outras partes do mundo.

Aqui no Brasil isso ainda está longe de acontecer. Nos Estados Unidos então, nem se fala.  Não há dados sobre o número de animais utilizados em estudos no Brasil, mas nos Estados Unidos, onde a produção científica é mais intensa,  17 a 23 milhões de animais são utilizados como cobaia todos os anos (conforme dados do Governo Americano, em 2007).

Nessas pesquisas, geralmente são utilizados camundongos, ratos, coelhos, gatos, cachorros… Realmente é muito triste falar sobre isso, principalmente quando vejo as imagens de sofrimento em meio a métodos cruéis. Com o caso Royal muitos estão questionando: Por que Beagle? Essa realmente é a raça mais utilizada pelos laboratórios devido ao seu tamanho e natureza passiva.

Esse vídeo, por exemplo,  mostra a primeira vez que nove cachorros da raça andaram na grama após viverem por quase dois anos usados como cobaias em um laboratório. Estes foram resgatados no dia 8 de março de 2011. Ressaltando: Este não é o Instituto Royal.

Mas como saber se você está ou não consumindo algo que tenha contribuído com todo esse sofrimento?

Quando escrevi este post estava em tramitação um projeto de lei do deputado estadual Feliciano Filho (PEN-SP), que obrigaria fabricantes a informarem, no rótulo, se os produtos foram testados ou têm componentes de origem animal. A lei foi vetada sob a alegação que a comercialização dos bens produzidos no país não se limita ao espaço de um determinado Estado. Ou seja, esta deveria ser uma lei Federal.

Mas para ser sincera, se a fiscalização para esses laboratórios já parece mínima, imagine para apurar e acompanhar a emissão de um selo atestando que de fato ela respeita todas a regulamentação para obtenção deste certificado.

No post tinha inclusive deixado uma tabela com as marcas que não realizam testes em animais, mas com toda essa explosão do último dia tem muita contradição. Então vou deixar aqui o link do PEA (Projeto Esperança Animal) com as marcas de projetos nacionais que não testam e aqui a lista de Empresas Internacionais, elaborada pela PETA (Ong norte-americana que há 30 anos mantém as listas internacionais atualizadas).

Share on Facebook
27ago 2013

Cachorros “invisíveis” ganham a chance de serem vistos

Postado por às em Pets

Vocês já perceberam como os animais de rua passam, muitas vezes, despercebidos pela maior parte da população? Pois é, infelizmente o abandono dos bichinhos é muito comum em várias cidades do mundo.

Pensando nisso, dois estudantes do Chile decidiram dar uma forcinha e amarraram balões aos cachorros com mensagens como, “me abrace”, “brinque comigo” e “não me deixe”, mostrando que com um pouco de criatividade e compaixão é possível espalhar um pouco de bondade e amor.

Fonte: Portal do Dog

Related Posts with ThumbnailsShare on Facebook
Theme developed by Difluir - http://themes.difluir.com