/ Rotaroots

07maio 2015

Rotaroots: Carta para meu eu no futuro

Postado por às em Pessoal, Rotaroots

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

O que pensar da minha vida daqui a 10 anos?

Para mim é muito mais fácil falar do passado. Pensar em como estarei realmente é complicado.

Quando era criança sempre tinham aquelas brincadeiras que perguntavam com quantos anos iria me casar e a resposta era sempre 20 anos, mas acho que era um padrão para a época. O tempo passou muito, mas muito rápido mesmo. Quando cheguei aos 20 não tinha sequer feito faculdade, como pretendia desde os 17, não por preguiça, mas pela minha situação financeira. Com 18 a minha vida estava mega tumultuada, porque foi quando perdi a minha avó, que morava comigo e até um mês antes de partir fazia de tudo para a gente. Mas com 18 anos? Sim, ela dava todo o suporte em casa mesmo com seus 83 anos.

Quando estava prestes a completar 26 a minha vida mudou completamente de novo. Lá se foram todos os meus planos para o ralo e um tempo enorme de vida desperdiçado. É estranho, pois é uma época que apaguei praticamente todas as minhas lembranças e por isso tenho um enorme espaço em branco na cabeça, com poucas memórias, a maioria de coisas ruins. Cá estou eu falando do passado.

Vivi dois anos intensos, fazendo tudo que imaginava desde pequena, mas que ainda não tinha vivido e com 28 tudo começou a acontecer. Cá estou com quase 30 prestes a ter uma vida completamente diferente, outra vez. Vivendo o que imaginava desde os 28.

Sinto como se estivesse começando um livro em branco, não mais um novo capítulo. Tenho muito medo dos meus 30 anos e principalmente do que tem por vir, com 40, 50, já que a velhice é um dos meus maiores medos, não só esteticamente, mas porque sei que ao longo destes anos vou perder pessoas muito importantes e fundamentais que fazem da minha história.

Daqui a 10 anos estarei prestes a chegar aos 40 e o que eu espero que tenha acontecido? Eu realmente não tenho ideia! O que eu realmente espero é que tenha conquistado o meu espaço na carreira, que tenha tido ao menos um filho para cuidar de mim quando precisar. Espero que ao lado do Rodrigo tenhamos conhecido o mundo e principalmente, a minha principal meta e a que mais me tira o sono hoje, que eu tenha regularizado toda a minha situação financeira. Que nós estejamos morando em um apartamento quitado, quem sabe maior e em um bairro perto do centro ou até mesmo em outro país. Vivendo com saúde e com uma vida mais saudável ao lado de todas as pessoas que amamos. Ah sim, e que eu tenha desenvolvido o meu lado espiritual para perder um pouco esse medo que eu tenho.

O medo de mudanças, de sair da rotina, realmente me causa um pouco de receio, mas sei que preciso disso para chegar onde pretendo. Tenho receio de mudar, pois sei que hoje estou vivendo um momento tão feliz que não queria que a vida passasse tão depressa, como já está passando. Espero que quando estiver prestes aos 40 eu tenha vivido intensamente, mas que tenha em minha memória muitas experiências e histórias para compartilhar se não neste em outro blog, arquivando e compartilhando tudo com vocês.

Share on Facebook
05fev 2015

Rotaroots: 10 Coisas que marcaram o Colégio

Postado por às em Rotaroots

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

A ideia deste meme do Rotarrots é compartilhar 10 coisas que marcaram o colégio, como amigos, materiais escolares, barracos, etc. Desta vez vou contar 10 (ops me empolguei e foram 20) fatos que marcaram toda a minha vida durante a escola, época que eu era feliz e tinha muita noção disso!

Lá se vai a minha reputação na internet!

1- Já comecei a minha vida escolar daquele jeito! Estava no maternal quando tive a minha primeira briga com professora. Tudo porque ela não deixava pintar os desenhos com lápis preto. Só de birra peguei o lápis e deixei o desenho todinho preto. Depois disso não quis mais ir para a escola.

2- Antes disso, ainda no maternal, a mesma professora perguntou quem queria ser a noiva da festa junina, com a condição de que só poderia ser quem já tinha vestido. Acho que não sabia nem o que era festa junina, mas falou noiva e já levantei a mão! Menti que tinha o vestido e lá foi a minha mãe correr para providenciar tudo.

Monynoiva

3- Só voltei no pré, em uma das melhores escolas do bairro. Todo o encanto acabou quando fui para o ensino fundamental. Me separaram de todas as minhas amigas e não me entrosei com mais ninguém. Na  série decidi que não iria mais estudar matemática e joguei meu livro atrás do guarda-roupa. Na 3ª série sofria altos bullyings da PROFESSORA Rejane, que não só gritava comigo na sala de aula, como fazia piadinhas a meu respeito para os outros alunos e professores. Depois de uns anos descobri que a vadia nem era formada.

4- Acabei repetindo a 3ª série e minha mãe me mudou para uma escola menor, que tinha métodos montessorianos (para quem tem déficit de atenção ajuda muito o aprendizado). Como ela trabalhava o dia todo ficava na escola das 7h às 19h. Estudei lá até a 6ª série e amava aquele lugar.

5- Para a minha mãe terminar a faculdade, o meu irmão e eu tivemos que ir para a rede municipal. No começo a adaptação foi bem difícil, mas no meio do ano já estava completamente enturmada com uma verdadeira gangue (como a diretora nos chamava). Na o intervalo era junto com a 4ª série e ficávamos na porta do banheiro pedindo pedágio para as meninas pequenas. Éramos odiadas por elas, que inventavam várias histórias nossas para a diretora. Também tínhamos as nossas aliadas no meio delas, que infiltradas tentavam controlar as situações… Tudo bem articulado… Horrível!

Fui parar na escola do Belo!

6- Foi nesta escola também que arrumei uma briga com  irmãs gêmeas. Antes da aula saí na mão com as duas e na hora do intervalo juntei a galera. Resultado: O pátio inteiro gritando o meu nome e lá fomos nós para a diretoria.

7- Gente, eu era muito maloqueira! #vaicorinthians. Também briguei com a professora de inglês e ela fez com que repetisse de ano. Como no meu histórico as notas eram boas (na média),recorremos e a secretaria de ensino acabou me aprovando. Por conta disso não tive formatura.

8- Era obrigatório mudar de escola do ensino fundamental para o médio. Fui transferida para uma escola estadual, considerada modelo. Os professores pegavam no pé e nessa escola tive uma professora de português maravilhosa, que me incentivava a escrever. Aliás, por mais que muitos questionem a qualidade do ensino nas escolas públicas, acredito que a experiência de vida que tive nelas foi fundamental para que eu pudesse conhecer a realidade. Nem tudo na vida é perfeito, como muita escola ensina.

9- Como sempre morei longe das escolas e não tinha quem me buscasse, passei a maior parte dos anos indo de perua escolar para a casa da minha avó. Andei de perua até meus 15 anos (enquanto durou o ensino fundamental). Se eu tinha vergonha? Que nada! Eu causava na perua! Jogava papel higiênico molhado nos carros, água nos pedestres, mexia com os outros e deixava o tio louco da vida. Todo dia ele reclamava com a minha avó, mas também ele merecia todo o inferno que fazíamos.

10- Adolescente, acho que os três anos que passei no ensino médio foram os melhores da minha vida! Fiz muita amizade, cheguei a ser amarrada no meio do pátio em um dos meus aniversários! Fui tantas vezes para a diretoria que todos os dias a própria diretora (Beijo Dóris!) vinha me receber na porta para ver se eu chegava bem.

Lembrei de mais coisas. Vamos até 20?

Continue lendo →

Share on Facebook
29jan 2015

Rotaroots: 15 Coisas para fazer em 2015 (Meme)

Postado por às em Rotaroots

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

 Todo início de ano eu defino as famosas metas para cumprir no decorrer dos seus 365 dias. Destas eu procuro concluir a metade e geralmente consigo alcançar ou chegar perto. A minha receita para isso é planejar coisas que não estejam tão distantes, principalmente financeiramente, e também conforme a minha vida naquele momento, priorizando o término do que já está em andamento.

Para 2015 eu tinha criado apenas 5, mas o Rotaroots chegou com essa proposta de 15 metas. Então lá vamos nós!!! Vamos ver no que vai dar e depois, no fim do ano, eu conto tudo para vocês!

  1. Me casar
  2. Me mudar para o apê e me adaptar ao novo bairro
  3. Continuo querendo os 54/55kg
  4. Fazer um curso (nem que seja pela internet ou relembrando o meu de web design).
  5. Ser mais organizada (ou menos bagunceira com as minhas coisas/quarto).
  6. Ler mais
  7. Instalar o forro de drywall nas áreas da sala de estar, jantar e bar
  8. Concluir a parte fundamental do apartamento e partir para a parte da decoração
  9. Clarear o cabelo (não paro com ele).
  10. Planejar uma lua de mel e quem sabe fazer um intercâmbio com o Rodrigo (vamos ver se sobra grana para uma viagem sair em 2016).
  11. Tomar sorvete na Bem & Jerry’s
  12. Fazer outra tattoo
  13. Comprar um soft-box ou uma GoPro
  14. Aprender a fazer Pretzel
  15. Celular novo (o meu está nas últimas)

 

Em 2014 foram 25 metas:

  1.  Financiar o apartamento – Ok!
  2. Tratamento para reduzir gordura localizada – Como isso envolve um pouco mais de $$$ não rolou.
  3.  Planejar casamento – Comecei
  4. Planejar chá bar família – Muito cedo, mas já tenho algumas ideias!
  5. Planejar chá bar amigos – Ainda não sei se faremos dois
  6. Guardar dinheiro – No começo foi um sucesso, mas depois isso se tornou impossível com a aquisição do apartamento e com a decisão do apartamento.
  7. Mobilhar sala – É o cômodo que menos temos coisa, mas já ganhamos o sofá!
  8. Mobilhar sala de jantar – Neste ainda não temos nada
  9. Mobilhar área bar – É a área mais completa do apê. Já temos o móvel e tudo quanto é bebida. Só falta mesmo os utensílios (tipo copos, canecas de vidro, balde de gelo, saca-rolha, essas coisas).
  10. Mobilhar varanda – Esta sim, praticamente concluída aguardando uma churrasqueirinha elétrica marota!
  11. Mobilhar cozinha – O mesmo caso do bar. Temos os móveis, mas ainda estamos até com os pratos emprestados da minha cunhada. Também peguei uma caçarola velha da minha mãe, para vocês terem uma ideia!
  12. Mobilhar lavanderia – Só deu para comprar um armário, mas já ganhamos a lava e seca! \O/
  13. Mobilhar escritório – Mobilhado, inclusive com o computador do Rodrigo, que já levou para lá. Aguardando apenas os carcarecos do meu quarto para complementar.
  14. Mobilhar quarto hóspede – Enquanto o FUTURO baby não vem vou levar apenas a minha cama para lá!
  15. Mobilhar suíte – Aguardando a minha TV, a cabeceira, os criados e as nossas tralhas, mas o principal (cama, armários e até uma penteadeira já foi)
  16. Mobilhar banheiros – Done! Falta um assento no da suíte, mas ok!
  17. Perder o medo de dirigir – Decidi que só vou me jogar nisso quando tiver o meu quarto!
  18. 55 kg – Cheguei a 56, mas agora recuperei alguns por conta dos abusos do natal!
  19. Viajar para fora de SP – Logo no começo do ano fui para Caraguatatuba, Ubatuba e Piracicaba, fora bate e volta. Senti falta disso neste ano!
  20. Ir ao zoológico – Tão simples, tão perto e não fui
  21. Ir ao teatro – Consegui ir uma vez para assistir “O Rei Leão”
  22. Fazer um curso – Também acabou não dando certo fazer o que queria devido ao meu horário no trabalho.
  23. Operar miopia – Outra coisa que não deu por motivos $$$. O oftalmo disse que a minha córnea é muito fina e preciso fazer outro exame, que o convênio não cobre.
  24. Quitar empréstimo – Por causa do apartamento tive que prolongar e nem sei até quando vai.
  25. Aprender a fotografar – Ainda preciso me dedicar mais.

Independente das metas, também mantenho o projeto 101 coisas em 1001 dias,  que consiste em fixar 101 tarefas para serem executadas em até 1001 dias. Para não esquecer de nenhuma fixei em frente a minha cama um quadro com imagens que encontro pela internet (Pinterest e We Heart it) que servem de inspiração, e isso me ajuda muito a focar. Conforme concluo algo retiro a imagem. Ainda não tive muito sucesso, mas ainda tenho a vida toda pela frente, se Deus quiser!

Mas e você, qual a sua principal meta para este ano??? Deixe um comentário me contando!

Share on Facebook
31out 2014

Abraçando Patinhas

Postado por às em Pets, Rotaroots

Sempre gostei muito do Halloween, só que em 2007 essa data ganhou um significado mais que especial com a chegada do Scott a esse mundo. Como pode, um ser que nem fala a sua língua conseguir te ajudar tanto? Ele me ajuda a enfrentar tanta coisa e, principalmente, me faz tanta companhia!

Quando fui procurar as imagens do Scott para esse post me dei conta que a chegada dele em minha casa não foi fácil. Ele sempre foi um cachorro ótimo, inteligente e logo aprendeu que lugar de xixi e cocô era no jornal. Corajoso, não latia quando ficava sozinho, mas como ele era bagunceiro!

ScottPatinhas01

O Scott sempre teve muita energia, mas era ligado nos 320 quando tinha seus 4, 5 meses. Não sobrava nada: roeu parede, os fios do interfone, a minha coleção de revistas. Tivemos que tirar tudo de perto dele, mas conforme ele crescia o mundo ficava pequeno. Logo bolava alguma artimanha para alcançar as coisas que estavam longe do seu alcance, como um pedaço de bolo ou mesmo um pote de manteiga dando sopa em cima da mesa, coitado! Mesmo hoje, com sete aninhos, ele ainda apronta. Pensa que é um gato e sobe nas coisas para caçar pernilongo, derruba tudo, quebra as coisas. Se estou ocupada no computador ele pega as minhas meias e sai correndo pelo apartamento para chamar a minha atenção. E quer saber? Adoro isso!

Muita gente não aguenta. Por isso que é sempre importante pensar muito bem na hora de levar qualquer bichinho para a sua casa, os adotados e mesmo os que são comprados – não vou entrar nesse mérito hoje porque a questão do abandono infelizmente é a mesma para as duas situações. Nenhum animal é um objeto! Eles latem, miam, piam – muitas vezes alto. Também fazem muita bagunça, muita sujeira e PRECISAM de muitos cuidados! E outro fato muito importante que podemos não pensar na hora que vemos aquele bichinho lindo e fofinho: Filhotes crescem!

Acho deprimente ouvir pessoas dizendo que “ai, estou doando porque não tenho espaço para ele”, “ai, eu não aguento mais ele latindo a noite toda”, “Ele estragou todo o meu sofá” ou mesmo “eu não aguento mais a bagunça que ele faz” – Essa última aconteceu com o Scott.

Pense muito! Será que você terá tempo para cuidar? E se algum vizinho reclamar? E se acidentalmente ele morder o seu filho?mesmo que ele tenha pisado no rabo do coitado acidentalmente. Será que eu vou conseguir cuidar mesmo dele, dar atenção? Vou acordar de madrugada para ver o que ele quer? Minha rinite vai aguentar os pelos/penas que eles soltam pela casa? Posso sair com alguns pelos na minha roupa? E se as unhas deles engancharem no meu casaco favorito?

Gente, os animais sentem medo, frio, calor, fome, sede e dor. Eles se mexem, fazem sujeira, precisam de atenção. Ficam doentes e principalmente, são completamente dependentes de nós. Eles se apegam, sentem a nossa falta. Por favor, se você não estiver disposto a toda essa responsabilidade, não dê um animal para alguém, não leve para a sua casa. Abandonar qualquer ser desses que te dá tanto carinho, mesmo que seja apenas com um olhar ou com a sua proteção, é muito dolorido para todos eles e acredite, a maioria das histórias não são felizes. Nem 20% dos que são jogados conseguem um lar ou mesmo um abrigo, com tutor.

Este mês, o Rotaroots está com uma campanha sensacional chamada “Abraçando Patinhas“, que apoiou a ONG ABEAC, que abriga mais de mil cães. Em parceria com a Max – Total Alimentos, a cada doação pelo sistema de responsabilidade social da marca, a empresa acrescenta 50% a mais. Ou seja, se você doar 1kg de ração, a instituição receberá 1,5kg.

O pagamento é feito pelo sistema PagSeguro. Você pode escolher outra ONG de sua preferência e ajudar muitos amiguinhos que estão sem lar. Tudo é bem rapidinho e a doação mínima é de um quilo de ração, que custa R$6,46.  Eu já doei!

Doacao

As meninas do Rotaroots já conseguiram 1 tonelada em doação para a ABEAC, mas querem chegar a 2 toneladas. Quer ajudar? Basta doar pelo link da ONG no Max em Ação, que é esse aqui.

“Esta blogagem coletiva faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos. Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC, ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas ou participando do grupo do Rotaroots no Facebook.”

Share on Facebook
02set 2014

6 on 6 – Seis coisas que me inspiram

Postado por às em Projeto Fotográfico, Rotaroots

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

No mês de agosto, a proposta do projeto fotográfico do Rotaroots era registrar imagens de seis coisas que me inspira, me motiva e me influencia. Era para eu ter postado no dia 30, mas vocês sabem como é, enrolada como sou…

1- Cores
2- Brinquedos
3- Um canto organizado
4- São Paulo
5- Um dia de Sol
6- Meus meninos

A ideia era fotografar tudo recente, mas realmente não tive tempo. Daí revirei o meu arquivo e separei algumas, todas registradas por mim!

Share on Facebook
01set 2014

Blog Day 2014

Postado por às em Links da Semana, Rotaroots

ÊÊÊÊÊ! Estou aqui hoje, atrasada pra variar, mas ainda em tempo para indicar os meus 10 blogs favoritos neste Blog Day 2014 (que na verdade foi ontem)!

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

Era uma vez, em uma blogosfera não tão distante, que todos os dias 31 de agosto eram marcados por um super evento chamado “Blog Day”, também conhecido como “Dia Internacional do Blog”. Neste dia era bem comum as pessoas que tinham blogs indicarem os seus favoritos. Com o tempo isso foi se perdendo, tanto que neste blog a última vez que eu fiz foi em 2008. Este ano o Rotaroots resgatou essa tradição e propôs para todos os blogueiros que participam do projeto a comemoração da data com um post indicando seus 15 blogs favoritos, divididos em 3 categorias: 5 blogs que nunca saem do meu feed, 5 blogs que eu conheci no Rotaroots e 5 blogs para sair da rotina.

Vamos lá!

5 blogs que não saem do meu feed – Indiquei os cinco blogs que mais leio mesmo. Alguns são muito conhecidos por ai, mas coloquei mesmo assim porque são os que eu indico de olhos fechados, alguns há muuuuuito tempo!

Blog-Day-2014-1

1- Just Lia – Não tem como não falar no blog da Lia! Já indiquei outras vezes aqui e continuo indicando porque ela é uma querida e sem dúvidas foi o blog que mais me inspirou a ter esse formato que tenho hoje!
2- Comprando meu apê – O blog da Bru me ajudou e me ajuda muito mesmo nesta minha nova fase metida a arquiteta. Conheci por recomendação de um post da Marina, do 2 Beauty, na mesma semana que tinha fechado o contrato do meu apartamento. Lembro que logo na primeira vez que entrei fui lendo e não sosseguei até chegar na página 1!
3- É do Babado! – A Evelyn também é das antigas. Conheci o blog dela por um site que ela tinha chamado Evelyn’s Place, que reunia um monte de dicas, templates (layouts) e giffs para colocar no blog. Hoje ela faz uns vlogs muito engraçados e nem um pouco cansativos como vejo muitos por ai. Os dela são do tipo “assisto e fico triste por ter acabado, já ansiosa pelo próximo“… ADORO!
4- Não Provoque – Acompanho a Paula há um tempão também, desde a época que ela pintou uma parede do quarto dela com umas listras rosas e fiquei encantada! É muito legal lembrar e ver toda a evolução dela. Você sabe que ela chegou onde está por mérito e pelo talento dela! É um blog perfeito também para quem está procurando dicas de viagens.
5- Ricota não Derrete – Esse conheci recentemente e adoro! É um blog bem delicado com temas que gosto muito, como beleza e decoração.

Na segunda categoria, os 5 blogs que conheci pelo Rotaroots

Blog-Day-2014-2
1- Paula Abrahao – Conheci a Paula em um evento há muito tempo e só agora encontrei o blog dela pelo Rotaroots. Hoje ela mora em Amsterdam e adoro as imagens que ela registra!
2- Namorada Criativa – Ideal para presentear com aquele conceito “faça você mesmo”!
3- Cansei de ser nerd – O nome já diz tudo!
4- Chá de Camila – Outro blog delicado com imagens bem produzidas, do jeito que eu gosto!
5- Mulher Vitrola – Adoro as receitinhas, sempre práticas!

Por último, os 5 blogs para sair da rotina, que são aqueles blogs que não tem nada a ver com meu, mas que eu gosto de acompanhar…

Blog-Day-2014-3

1- Camila Fisioterapia – Notícias sobre o mundo do esporte, novidades sobre a área, cursos, congressos, estudos, casos clínicos, sempre com o olhar desta fisioterapeuta, que para mim é a melhor!
2- Querido Pedro – A Bia está fazendo um diário bem legal com as memórias do Pedro, filhinho dela. Tive a sorte de trabalhar com ela e de acompanhar a gravidez desde o começo. A cada dia o blog fica mais lindo e adoro o jeito leve como ela escreve! Mais um blog que não cansa ler!
3- Cute Overload – Para quem gosta de bichinhos fofos.
4- IEMAI – Dicas de fotografia e webdesign
5- Serendipíty – Porque adoro os detalhes das fotografias que ela posta. Também tem dicas de leitura!

E vocês, quais são os seus blogs favoritos? Me deixe um comentário contando quais são! 😉

Share on Facebook
07ago 2014

Rotaroots: O que eu salvaria se minha casa tivesse pegando fogo?

Postado por às em Rotaroots

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

O tema do Rotaroots deste mês me trouxe várias memórias. Quando eu era pequena morava em um lugar que se for contar as histórias que aconteciam nele iria parecer a Adenóide, no seriado Pé na Cova. Uma das coisas que corriqueiramente aconteciam lá eram casas pegando fogo – Foi a da costureira, foi a do cara que botou fogo na mulher e nos filhos, por ai vai… Isso tudo fez com que eu desenvolvesse certa paranoia de achar que a qualquer momento a casa onde morava pegaria fogo. Com isso, sempre pensava no que poderia salvar…

Eu tinha uns 8, 9 anos quando me mudei para lá, então a minha preocupação seria: Os livros da Escola… Claro que não gente! A minha preocupação era qual brinquedo eu ira salvar.

Acho que desde que nasci carregava para cima e para baixo dois brinquedos de pano. O meu feijão (que por incrível que pareça não consigo lembrar muito – Lembro que tinha um monte que o povo me dava para trocar o que estava sujão, mas dele mesmo não consigo lembrar) e o meu Sniff, que carrego até hoje comigo, mesmo estando um trapo, tadinho!

Não resistiu a uma lavagem na máquina em 2000

Logo, com a minha imaginação, se eu salvasse apenas o Sniff ele iria ficar muito sozinho. Então tinha que salvar ele, sua irmã Sniffa e o seu melhor amigo, o Drug Dragon  olha o nome que eu dei!

Sabe que até hoje eu penso nisso? Pois é, outro dia me peguei pensando o que salvaria, e a primeira coisa que me passou pela cabeça foi: O Scott, claro!

Assim como no dia que um morcego apareceu aqui em casa, a única coisa que me passou pela cabeça foi pegar o Scott e levar para um lugar seguro. Ainda iria me preocupar de pegar a coleira dele se conseguisse e a minha bolsa, mas o Scott é e sempre será a minha prioridade!

Related Posts with ThumbnailsShare on Facebook
Theme developed by Difluir - http://themes.difluir.com